Lost in translation

Uma vez dei uma formação sobre alergia alimentar e, na assistência, encontrava-se uma senhora muito atenta que vibrava a cada palavra minha. Havia ali um forte sentimento de identificação, pensei eu. No final, ela veio ter comigo e confidenciou-me: “Sabe, já tentei vários tipos de dieta e a sua convenceu-me!

Noutra ocasião, em que eu explicava a alguém o motivo pelo qual o meu filho não podia comer pizza, destacando o facto de ele ser alérgico às proteínas do leite de vaca, o meu interlocutor rematou com uma longa consideração sobre o glúten e a doença celíaca.

Como não há duas sem três, certo dia alguém me disse com algum enfado: “estive no teu blogue e, afinal, as tuas receitas têm glúten!” Eu ainda tentei argumentar que o meu filho não tinha problema nenhum com o glúten, mas não me valeu de muito…

Estes três episódios ilustram uma convicção que eu tenho. Para muitas pessoas, isto das alergias, intolerâncias, doenças autoimunes, doenças metabólicas, dietas, etc, etc… cabe tudo no mesmo saco.

Apre, que frustração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *