“Into the wild”

Para muitas famílias, uma actividade radical passará pelo bungee-jumping, pela escalada, pela queda-livre. Para uma família como a minha, a lidar com a alergia alimentar, o anúncio da realização de uma visita de estudo está a esse nível. E, acrescente-se, a adrenalina de que nos lembramos de imediato, não é aquela que está geralmente associada a estas experiências.
Quando recebemos o papelinho a avisar que iria realizar-se uma visita de estudo à Kidzania nem pensámos duas vezes. Era mais do que evidente que não autorizaríamos a ida do Pedro. A ideia de o ter a deambular em euforia por queijarias, pizzarias e hamburguerias estava ao nível de um pesadelo.
Nesta fase ainda não sabíamos, todavia, que o colégio encontrava-se a fazer todo o tipo de diligências (incluindo uma autorização especial para o Pedro levar comida de casa, o que é estritamente proibido) para que ele pudesse participar na visita em segurança. Foram definidas as actividades seguras e identificadas as actividades perigosas, isto é, as que envolviam o manuseamento/ingestão de alimentos e das quais ele iria ficar longe.
Perante tamanho empenho em prol da integração, resolvemos que seria uma injustiça privá-lo da experiência. Ele foi e adorou. Correu tudo bem!
No dia seguinte acordei toda partida como se tivesse praticado, efectivamente, uma actividade radical. Foi da tensão em que estive no dia anterior! 🙂

Cartoon: Graham Harrop

Cartoon: Graham Harrop

2 thoughts on ““Into the wild”

  1. Oh até fiquei com os olhos rasos de água…. fui visitar a escolinha e falaram-me da experiência, mas não sabia pormenores, que escola bem formada, integra! Inscrevi a minha filha para setembro! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *