Bullying alimentar

Hoje assinala-se o “Dia Mundial do Combate ao Bullying” e eu não podia deixar de partilhar a história do dia em que vi o meu filho ser vítima de bullying, por parte de uma criança da mesma idade, por causa da questão da alergia alimentar.
Ninguém me contou. Não se trata da projeção de um receio meu. Eu estava lá e sei o que vi, o que ouvi e o que senti naquele momento.

Num piquenique, um menino perfeitamente a par da alergia do Pedro abordou-o e, acenando-lhe com uma fatia de pizza num gesto claramente provocatório, disse-lhe: “Tu gostas de pizza? Gostas? Eu gosto muitoooooo de pizza”. Eu gelei. Estamos a falar de crianças de três/quatro anos. O meu pequenino esteve à altura e, com alguma indiferença, respondeu: “Eu não posso comer essa pizza, tem queijo e eu sou alérgico”.

Isto para dizer que era com alguma incredulidade que lia os relatos (vindos sobretudo dos EUA) de jovens que atiravam bolos com natas à cara dos colegas alérgicos ao leite ou espalhavam manteiga de amendoim nos cacifos dos alérgicos ao amendoim, etc.
Estas situações são reais, acontecem um pouco por toda a parte, não são fruto da imaginação de pais histéricos e de crianças/adolescentes com problemas de integração social.

Partilho um vídeo da Food Allergy Research & Education (FARE) sobre este tema:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *