Em análise

A primeira vez que o Pedro fez análises sanguíneas – aquelas que viriam a comprovar de modo inequívoco a sua alergia alimentar – foi quando ele tinha apenas quatro meses.

Hoje, pensando bem, não sei onde é que eu estava com a cabeça, quando me apresentei sozinha com ele, naquele serviço de análises do hospital onde ele tinha nascido. Pensando ainda melhor, não sei porque é que não fugi dali quando a jovem que iria fazer as análises disse, ainda mais assustada do que eu: “ah, um bebé tão pequenino, não estou nada habituada…  é melhor ir chamar o meu colega!”

Eu não sou propriamente uma daquelas pessoas que não podem ver sangue, mas  hoje sei que não estava minimamente preparada para aquilo (tenho “problemas” com hospitais, mas isso agora não interessa nada, como diria a Teresa Guilherme).

O tal colega lá chegou e começou a picar o meu bebé, sem sucesso algum. Demorou pouco tempo até o Pedro começar a ficar roxo de tanto chorar e, foi aí, que me senti mesmo a desfalecer. Lá me segurei a uma maca e tive de aplicar a mim mesma dois valentes pares de estalos imaginários, para ver se atinava. O meu pequenino só me tinha ali a mim, pelo que, eu não me podia dar ao “luxo” de desmaiar. E não desmaiei.

O técnico conseguiu tirar um bocadinho de sangue, adiantando logo que não sabia se chegaria. Eu não quis saber. Saí dali o mais rápido que pude. Passadas várias horas o meu bebé ainda soluçava. Felizmente, o sangue chegou.

As análises foram repetidas aos 12 meses e lá fui eu, ainda que, desta vez, acompanhada. A coisa não correu bem outra vez e eu estava tão aflita que acabei por passar o meu nervosismo para a criança. A partir daí ficou decidido que eu não assistiria mais e assim tem sido.

Agora, a altura de fazer análises está outra vez a chegar e eu já ando sem pinga de sangue, só de imaginar que vão tirar o dito, ao meu menino. Pela primeira vez, nesta epopeia, será num hospital exclusivamente pediátrico, o que me está a deixar com vontade de voltar a tentar comparecer e não deixar esta tarefa exclusivamente a cargo do Pai Copinho de Leite. Tenho duas semanas para decidir. Glup.

www.ocopinhodeleite.com

One thought on “Em análise

  1. Em que hospital?? Também quero sniff não quero passar por isto outra vez daqui a um mês.

    Beijinhos e que não custe muito aos dois. De certeza que não há alternativas menos invasivas? 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *